Assinatura RSS

Arquivo do mês: novembro 2010

O Hobbit confirma filmagens em 3D e ator famoso…

Publicado em

       Bom após um futuro totalmento incerto, o Hobbit realmente tomou rumo, agora o ator Ian McKellen, de X-Men para o filme.

     Isso gerou um alivio do tamanho do mundo, para Peter Jackson, já que o ator disse que devido a demora  nas gravações estudava novos projetos para 2011, mesmo  com a demora Ian deu seu voto de confiança para Peter.. lembrando inicialmente o diretor seria Guillermo Del Toro, mas ele renunciou ao cargo… com isso, as gravações serão no mais avançado nível de imagem (3D)… de certa forma Hobbit se tornou uma decepção, pois havia uma grande expectativa e quase nada acontecia, felizmente tudo deu certo e as gravações começam em fevereiro de 2011.

     Fonte: Cineclick

Anúncios

Lebron reencontra Cavs com ódio…

Publicado em

         Bom que Lebron James deixou a cidade inteira de Cleveland com ódio não é surpresa para niguém, mas a profecia de Dan Gilbert dono do time pode se tornar mais concreta, isso por que se o Cavs vencer hoje o Celtics e o Miami perder do Washington Wizards, o time dele pode superar o time de Lebron James e Dwyane Wade na tabela de classificação.

     Bom  vamos ao que interessa, Lebron James e Cleveland… cidade que James foi de herói a vilão após dizer uma frase… ” I will play in Miami Heat”… Pronto! o mundo acabou em Cleveland… queima de camisas do cara, imensas imagens dele na cidade foram removidas… Mo Williams falando em se aposentar, Big-Z indo para o Heat e o time não conseguiu nenhuma troca de impacto.

     Ai claro… o Heat é o melhor time da NBA… vai bater o recorde do Bulls e blá, blá, blá… mas o que ninguém contava é que Lebron percebeu que não estava pronto para deixar Cleveland… em Miami ele não é a mesma estrela que era em Ohio, ele mesmo reconheceu que no Cavs era mais feliz, seus companheiros eram mais animados, ele fazia piadas e todo mundo era feliz… hoje no Heat ele sofre em ter que dividir o time com Wade, ele não joga do jeito que gosta, não tem o Anderson Varejão que ele disse ser o jogador que mais confiava, tem um garrafão rídiculo, sofre com a pressão e pode estar vendo sua carreira ir para o brejo…

     Já no Cavs, obviamente perder Lebron fez um baita estrago (  mais ou menos, se o Lakers perdesse Kobe Bryant ou o Mavs, Nowitiski) mas por incrível que pareça, o time reagiu bem a isso.. agora Mo Williams tem liberdade total para armar o jogo, Antawn Jamisson pode forçar mais aremessos, J.J Hickson vem evoluindo, Daniel Gibson vem melhorando e Varejão se tornou o principal pilar do Cavs. O time faz uma campanha boa, estando na frente do Bucks que eu acho um dos times mais fortes da NBA… e a Quicken Loans Arena anda mais lotada que nos tempos do Lebron.

      Agora nessa quinta dia 2 de dezembro, Lebron terá a situação mais dificil da carreira, jogar como visitante no quintal da sua casa, jogar contra seus amigos, ver os torcedores que o tratavam como rei, o tratarem como vassalo, Lebron será o personagem principal desse duelo.

    Acho que o Cavs vence com o ginásio lotado eles contarão com o certo lado “pipoca” do Lebron e ganharão o jogo… o esquema é explorar o garrafão, já que Varejão sabe como ninguém defender e cavar faltas, ainda mais em James com quem jogou desde o seu primeiro ano de NBA…

Cavs mostram que ainda existe Basquete em Cleveland…

Publicado em

     O Dono do Cleveland profetizou ”  O Cavs ganha um título antes do Lebron James” não que isso esteja próximo de acontecer, mas a praga dele é boa… com um time pra lá de limitado o Cleveland vem contando com grandes atuações de Mo Williams para fazer uma campanha aceitável até certo ponto.

    Bom a história todo mundo conhece… Lebron saiu e o Cavs de um dos 5 melhores, se tornou um dos 5 piores times da NBA, isso na teoria, pois na prática isso é bem diferente.

   Com uma campanha de 7-9 o time do técnico Byron Scott vem surpreendendo de certa forma, quando era esperada uma evolução dos jogadores de garrafão J.J Hickson e o brasileiro Anderson Varejão, o Cavs viu Mo Williams e Daniel Gibson assumirem a responsabilidade, Mo Williams criticado pelo seu estilo peladeiro, vem comandando o Cavs, além de seus precisos arremessos de 3 pontos, vem com uma excelente média de assistências ( 5.4) por confronto e seus pontos 16.2 são essenciais para o Cavaliers, ele começou a temporada machucado, chegou até a ficar no banco, mas garantiu a confiança  do técnico Byron Scott, e fez um buzzer-beater contra o Milwake Bucks, já Daniel Gibson, vem se credenciando para o prêmio de sexto-homem, além de atrair o interesse de muitas franquias, entre elas o Miami Heat de Lebron James, ele  é um arremessador confiável e vem melhorando a sua distribuição de jogo.

      O Cavs era analisado como o pior time, mas parece que os analistas, erraram um poquinho ( ironia), hoje o time de Varejão é o 8º da conferência leste.

    Falando em Varejão, o brasileiro que começou a temporada com pinta de ter potencial para liderar o time, caiu muito, ele está com um problema no peito, talvez isso seja o motivo da queda do brasileiro, mesmo assim ele é o reboteiro do time com 9 rebotes por jogo. Anderson mesmo assim é o defensor mais confiável de Cleveland.

    Enfim, o time de Cleveland é um time sem qualidade individual, mas  um time de raça e assim vai…

Missão Impossível 4 tem substituto de Tom Cruise, ele será Jeremy Renner

Publicado em

    O ator Jeremy Renner, de 49 anos subsituirá o lendário Tom Cruise na série Missão Impossível.  Esse pode e deve ser o último filme de Cruise na série.

    Renner disse que no momento Cruise ainda é a principal estrela, mas é provável que no quinto filme, Cruise nem participe, ou não seja o personagem principal.

    De qualquer forma Renner tem o vento soprando ao seu favor nesse momento e ele tem que aproveitar isso

Lakers mostra força no banco de reservas e tem Kobe menos tempo em quadra

Publicado em

 

      Se na temporada passada o grande problema do Lakers eram os reservas, hoje isso é a solução, que jogava mesmo só foi embora o Farmar, chegaram principalmente Steve Blake e Matt Barnes que junto com Shannon Brown fazem uma grande trinca.

      Blake é o que tem pior pontuação ( 5,8 pontos de média), mas ele conduz o time de uma forma muito interessante, sabe a hora de acelerar e parar o jogo, além de uma mão certeira nos três pontos.

     Matt Barnes veio com a função de defender, mas no ataque ele não tem feito feio, no último jogo contra os Wolves, fez 7-7 nos aremessos  sendo 5-5 nas bolas de três pontos, Barnes é muito energético e pega muitos rebotes, tem médias de 9.4 pontos e 5.8 rebotes.

    Shannon Brown, esse tem sido o principal motivo para Kobe descansar, o muleque voador, além de suas enterradas fenomenais, aumentou e muito seu repertório de aremessos, as suas bolas de 3 estão sendo fundamentais, ele acerta aproximadamente metade dos aremessos que tenta de longa distância, ja é o quarto pontuador do Lakers com média de 10.7 pontos.

    Mais do que os pontos, o entrosamento que eles mostram é muito bom, além do mais a defesa deles é sensacional, Barnes ja é um defensor reconhecido na NBA, mas Shannon Brown evouluiu também nisso e Blake quebra um galho legal.

   E Kobe Bryant ainda é o cestinha do Lakers, só que dessa vez jogando ” apenas” 33 minutos, bem abaixo dos 38 que jogava no ano passado…

   Goooo Lakers o time está no rumo certo.

   * O Lakers está em busca de um Pivô: Erick Dampier é o mais cotado no momento.

Vestibulinho Etec Divulga Gabarito da Prova 1º Semestre 2011

Publicado em

 

     O Link para o gabarito do Vestibulinho Etec que foi realizado  hoje dia 21 de novembro de 2010 para o primeiro semestre de 2011:

   http://www.vestibulinhoetec.com.br/gabarito/Gabarito_Vestibulinho_1SEM11.pdf

Direto do RITTBLOG: Luxa X Cosme Rimolí e Revista ESPN, Luxa contra-ataca

Publicado em

CALÚNIA E MALDADE

Li, estarrecido, em certo site da internet, um esboço de matéria que a Revista ESPN promete lançar ainda neste mês de novembro sobre meu comportamento extra-campo.

Confesso a vocês que diante do trailler que o autor do texto, Augusto Amaral, deu a público nos últimos dias através da mídia eletrônica, fiquei entre dois sentimentos; não sabia se saía à procura do maldoso que é o maior inventor de mentiras que já apareceu na imprensa, ou se dava gargalhadas, diante de tantas asneiras e fantasias a meu respeito.

Nunca ouvi falar de Augusto Amaral. Ele é jornalista? Acho que daria um grande escritor de ficção! Seria ele comediante?

Li e reli a matéria que ele promete trazer às bancas de jornal neste mês e cheguei à conclusão de que o tal Augusto Amaral não é nem jornalista, nem comediante, nem escritor de ficção. É, na verdade, mais um caluniador que passa a integrar o grupo de percevejos que escrevem apenas para incomodar a minha honra pessoal e profissional.

Nunca fui querido pela ESPN e nunca me preocupei com a forma hostil com que os integrantes daquela emissora me tratam. Na ESPN se encontram perseguidores escancarados da minha carreira, um deles tem verdadeira obsessão por mim, é incapaz de dizer três palavras sem me atacar, só não tem coragem de me encarar frente a frente, quando o processo sequer comparece às audiências, acho que no fundo tem vergonha de olhar nos meus olhos. É condenado sempre, mas como o lobo, perde o pêlo mas não se emenda, não perde o gosto pela maldade.

A matéria que Augusto Amaral e a Revista ESPN prometem tem como título “O último blefe de um jogador” e quer, ao que parece, convencer o público de que minha carreira estaria em descendência porque eu seria viciado no jogo de pôquer, que eu era viciado no jogo do bingo, mas que, com o fechamento dos bingos eu o teria trocado pelo baralho, que eu estaria passando noites em rodas de pôquer ao lado de atletas do meio do futebol, inclusive, (!) e que estaria perdendo importâncias milionárias que me levam à banca rota. As noites insones evidentemente seriam a razão pela qual eu não teria mais condições de treinar uma equipe de futebol. Este é o sentido da maldade e da mentira que pretendem entulhar goela abaixo nos leitores. Este é o novo delírio que meus detratores urdiram para alimentar uma perseguição pública bem conhecida, que nunca termina.

Querem me prejudicar, não admitem o meu sucesso, não consentem ver-me trabalhando em paz, dói aos invejosos assistir aos meus triunfos.

Meus amigos:

Frequentei sim, casas de bingo em São Paulo, sempre acompanhado de minha família e de amigos íntimos. Considero o jogo de bingo um excelente passatempo, quando sorvido moderadamente. Ainda é comum no seio das famílias os jogos de tômbola, desde cedo em minha casa, quando criança, minha família, como tantas outras, jogava, “Tômbola”, que não é nada mais nada menos do que o “Bingo” dos tempos atuais.

Não vejo nada de mal nisso.

Gosto sim, de jogar pôquer. O pôquer é um jogo de inteligência, emocionante, uma diversão deliciosa que preenche magnificamente as horas de lazer.

Tal como o bingo, o pôquer é jogado amiúde entre amigos e entre familiares desde os tempos imemoriais!

Desde a minha juventude jogo pôquer sempre que posso, tenho parceiros de pôquer que são meus amigos desde essa longínqua época! Dentre meus parceiros estão familiares próximos!

A tal Revista ESPN, que eu sinceramente não conheço e que nunca li, e o jornalista Augusto Amaral, de quem também jamais ouvi qualquer menção, propagam pela internet que vão contar na edição de novembro que eu jogo pôquer com o Denílson e com o Carlos Alberto (atletas profissionais), que eu perco R$ 200.000,00 por noite, me disseram até que vão escrever que eu perco R$ 1.000.000,00 por semana!

Maldades, calúnias!

Nunca joguei pôquer com o Carlos Alberto ou com o Denílson, ou com atletas com os quais convivo como treinador, nunca perdi tais astronômicas importâncias, se as perdesse estaria pedindo esmolas na rua, nunca deixei de dormir por causa de jogo de bingo ou de baralho, meu negócio é ser técnico de futebol!

Quanto abuso, quantas mentiras!

Aliás, há muito tempo não jogo pôquer.

Outro dia revelei ao Galvão Bueno e a outros jornalistas, no “Bem Amigos” que fazíamos grande rodas de pôquer nas concentrações, eu e tantos jogadores, na época em que eu ainda jogava bola. Isso nunca nos prejudicou, o Flamengo ganhou tudo naqueles anos de ouro!

Desde os tempos em que treinei o Palmeiras não jogo uma boa e divertida partida de pôquer.

Perdi contacto com os velhos amigos com os quais me entretinha às vezes, nas raras horas de folga, jogando pôquer em São Paulo.

Nunca houve qualquer exagero.

E sabem de uma coisa?

Estou mesmo precisando jogar um poquerzinho com os amigos do peito. Sempre me diverti com o pôquer e enquanto o fiz cansei de ganhar títulos no futebol, essa diversão sadia sempre me serviu como um delicioso relax!

Mas não tem jeito, os invejosos não me esquecem, nem meu lazer escapa da ira dos incorrigíveis perseguidores.

Não consentirei que uma vez mais enxovalhem meu nome. Querem atribuir-me agora a fama de jogador de baralho inveterado, querem insinuar que eu troco a minha carreira de técnico pelas noitadas e jogatinas milionárias, querem enfim, como sempre, atribuir-me comportamento vicioso e desqualificado.

Repudio todas essas afirmações, nenhuma calúnia vai me desviar do intento de seguir meu trabalho com toda a dedicação à frente do Flamengo, estou focado no Flamengo, não conseguirão impedir o time do Flamengo, sob minha direção, de voltar a alcançar as maiores glórias.

Meu advogado, Dr Antonio Carlos Sandoval Catta-Preta, já foi por mim alertado e está, assim como eu, atento.

Esperaremos a publicação da revista.

Caso seja necessário irei, como de hábito, às últimas conseqüências para resgatar a minha honra perante o Poder Judiciário.

Desculpem-me, se me alonguei.

Era necessário esse esclarecimento prévio.

Desejo sucesso e paz a todos, que Deus os ilumine e os livre da inveja.

Vanderlei Luxemburgo

 

%d blogueiros gostam disto: